24 de Fevereiro de 2018
Siga o CR
×
Siga o CR

Papo Reto

Coluna Papo Reto: Política e Justiça em Cacoal, e a Meteorologia da Incompetência

REFORMA ELEITORAL

Durante toda a semana, os deputados trabalharam duro nos bastidores e nas comissões, em Brasília, para tentar aprovar a chamada “reforma política” que deve servir para nortear as eleições de 2018. Alguns pontos da tal reforma se tornaram muito polêmicos, especialmente aqueles que têm apenas a finalidade de defender interesse de políticos que já ocupam mandatos. É justamente por tentar defender seus próprios interesses que os deputados não conseguem apresentar uma proposta de reforma decente. Eles tentam criar o sistema chamado “distritão”, que facilitaria a vida de muitos dos que tentam a reeleição para se manter sob a proteção do foro privilegiado. Mais de um terço dos deputados federais são investigados pela operação Lava Jato e diversas outras operações policiais. Por isso eles tentam evitar ficar sem o cargo, porque seria bem complicado para eles. Além do “distritão”, os deputados querem criar um fundo de 3,6 bilhões de reais com dinheiro público para bancar as campanhas e os partidos. Essa ideia tem sido muito criticada no país inteiro, mas os deputados não se importam mais com críticas. Enquanto a reforma política for feita por eles, muitos absurdos serão criados. Lamentável!!!

VALDIR RAUPP É DENUNCIADO

O senador Valdir Raupp vai precisar explicar muitas coisas em 2018, porque seu nome virou notícia fácil na grande mídia brasileira. Esta semana, mais uma vez, ele foi denunciado pelo Procurador Geral da República, acusado de ter pedido propina do ex-diretor da TRANSPETRO, Sérgio Machado. A denúncia consta que no ano de 2012, o senador de Rondônia teria pedido “ajuda” para a campanha do candidato do PMDB à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita. Valdir Raupp reagiu às denúncias e disse que são “falsas e descabidas”, porque não foi candidato em 2012. Realmente, o senador não disputou eleições em 2012, mas ele costumava se vangloriar naquele período, divulgando que era presidente nacional do PMDB. Essas doações obscuras, em geral, são feitas aos presidentes de partidos. Caso o senador não tenha participado dos fatos, pode-se até imaginar que ele era um presidente fictício, já que não tratava de fatos tão importantes para o partido, como a eleição do prefeito de São Paulo. Ao sugerir que o procurador Rodrigo Janot inventou as denúncias, Raupp quer dizer que o procurador cometeu crime, pois inventar denúncias é um fato muito grave. Neste caso, o senador deveria denunciar o procurador Rodrigo Janot.

A EMENDA E O SONETO

O problema do senador Valdir Raupp não está apenas nesta última denúncia feita pelo Procurador Geral da República. Ao fazer sua defesa sobre outros processos onde também é investigado por conta da Operação Lava Jato, Raupp anexou informações sobre o patrimônio de sua esposa, sem perceber que esses dados serão cruzados durante as investigações. O problema é que os documentos juntados pelo senador do PMDB em sua defesa revelam que a deputada Marinha Raupp, esposa do senador, teve um aumento de patrimônio que triplicou em pouco tempo. A deputada esqueceu de informar ao TSE que tinha 300 mil em espécie, quando disputou a eleição e precisou declarar o patrimônio. Esquecer valores como este quando se faz declarações de bens certamente por provocar muitas dores de cabeça, principalmente em um país onde políticos aumentam o patrimônio com a rapidez de um raio. Depois de ter anexado as informações, o senador Valdir Raupp pode precisar esclarecer outros fatos. Tudo indica que a emenda ficou pior que o soneto…

O MARATONISTA DE RONDÔNIA

Ainda bem que Rondônia não produz somente informações que comprometem a imagem do estado. No último domingo, quando aconteceu a Meia Maratona do Rio de Janeiro pelo menos um rondoniense esteve presente e participou da maratona. Gerson Paes é do município de Guajará-Mirim e reside atualmente em Porto-Velho, a capital rondoniense. Ele foi nosso representante na 21ª edição da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Neste caso, a colocação final do atleta de Rondônia é a coisa menos importante, porque para os rondonienses o que vale é o orgulho de ser notícia, sem fazer parte do cenário da corrupção. Os quenianos, que são quase imbatíveis, tiveram que assistir à chegada do pernambucano José Márcio na primeira colocação da competição. Nosso atleta de Rondônia já confirmou que estará presente na próxima edição da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, em 2018. Assim como desta vez, os rondonienses estarão na torcida pelo Gerson Paes, principalmente porque ele representou muito bem a honra e dignidade do povo de Guajará-Mirim e do povo de Rondônia. Parabéns ao nosso atleta!!

POLÍTICA E JUSTIÇA EM CACOAL

A prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues Neri, participou esta semana de duas audiências no Tribunal de Justiça de Rondônia, ocasião em que encontrou, no outro polo do litígio, o Sindicato dos Servidores Municipais de Cacoal. Desde que iniciou o mandato na Capital do Café, a prefeita vem sofrendo muito desgaste na relação com os servidores, porque durante a campanha ela assinou diversos documentos e fez alguns compromissos com a categoria. Após tomar posse, Glaucione informou que não teria condições de cumprir as promessas que assinou, já que o país, o estado e o município estavam em crise. O problema é que a tal crise não teve início depois da eleição, já faz tempo que o país não vai bem e a situação piorou quando o presidente Michel Temer assumiu o cargo. Independentemente disso, as coisas não teriam se complicado tanto, caso a prefeita tivesse preferido o diálogo com os servidores municipais. Ao contrário do que pregou na campanha, ela passou a acionar a justiça para tratar questões relacionadas com os servidores municipais, o que provocou a irritação de milhares de servidores e da Diretoria do sindicato. As medidas adotadas pelo Tribunal de Justiça nas duas audiências representam uma derrota da prefeita, já que ela terá que cumprir algumas coisas que foram definidas. Claro que existem diversos recursos no mundo jurídico e eles poderão ser utilizados pela prefeita, mas isso pode aumentar as tensões com os servidores.

A METEOROLOGIA DA INCOMPETÊNCIA

No período em que as máquinas chegaram ao município para limpar o lixo de algumas ruas, até um palanque foi montado na frente da prefeitura para “inaugurar” a chegada das máquinas. Os discursos foram emocionantes e parecia que os problemas seriam mesmo resolvidos. O Chefe do DER em Cacoal, Paulinho de Aquino, informou recentemente nas redes sociais que os trabalhos de recuperação de estradas na região não estavam sendo realizados porque a balsa que traz o material não tinha condições de chegar a Rondônia, em virtude da seca do rio Madeira. Ou seja, no período de chuva não dá para fazer, porque chove; no período da seca não dá para fazer, porque o rio Madeira está seco. Como na Amazônia temos apenas o período de chuvas e de seca, ninguém sabe quando os trabalhos serão feitos. Parece piada!!!

PROJETO PLANTÃO MÉDICO

A situação das mulheres que precisam de atendimento durante o período de gravidez em Cacoal é caótica. O Hospital Materno Infantil está há um bom tempo sem medicamentos e materiais básicos e a realidade é bem complicada. A prefeitura não explica como vai fazer para resolver o problema da falta de médico e as mulheres grávidas encontram muitas dificuldades. Em dias de terças-feiras não existe médico de plantão no local e isto acontece já há vários meses. Pouco tempo atrás, a prefeita Glaucione Rodrigues Neri enviou à Câmara um projeto de lei que previa a contratação de médicos em sistema de plantão e os defensores do projeto diziam que com isso os problemas seriam resolvidos. O projeto foi aprovado rapidamente e até hoje não foi possível perceber sua utilidade. Os mesmos problemas de falta de médicos continuam acontecendo na saúde do município de Cacoal. Um dos vereadores chegou a visitar o hospital Materno Infantil, após as reclamações de algumas pessoas, e prometeu que iria contratar médicos, mas tudo ficou na conversa, até porque os vereadores não possuem legitimidade para contratar médicos para o município. Enquanto a situação não é resolvida, as mulheres de Cacoal que necessitam do atendimento precisam contar com a sorte.

JESUÍNO BOABAID  E O AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

O deputado Jesuíno Boabaid parece não estar muito preocupado com a opinião da população de Rondônia, em relação aos políticos do estado. Depois de ter protagonizado um vexame, ao defender a manutenção do auxílio alimentação dos deputados, cujo valor de 6.000 reais foi duramente criticado em todo o estado, o deputado ficou irritado com a imprensa e tentou colocar a culpa nos órgãos de comunicação, pelas lambanças feitas por ele e seus colegas. Muito irritado, pelas críticas que recebeu, o deputado declarou que não tem medo da imprensa e que suas posições sobre o auxilio alimentação são claras. Ao argumentar sobre os fatos, Jesuíno Boabaid defendeu a tese de que outros órgãos também recebem o auxilio alimentação. Só para fazer uma comparação simples, o auxílio alimentação dos deputados de Rondônia representa duas ou três vezes o salário de um professor que trabalha de segunda a sexta, durante dois períodos. Ao tentar sua reeleição ou disputar outro cargo em 2018, o deputado Boabaid vai perceber que o eleitor rondoniense não tolera mais alguns fatos envolvendo políticos do estado. Resta saber se os eleitores de Jesuíno Boabaid estão felizes, ao ver o deputado que elegeram brigando contra tudo e todos para manter um privilégio vergonhoso. Que deputado guloso!!

A RODOVIA DA PROMESSA

A população de Ministro Andreazza está indignada com o Diretor Geral do DER em Rondônia, Ezequiel Neiva de Carvalho. O problema é que a situação da Rodovia 471, que liga o município a Cacoal, está um caos. É impossível contar a quantidade de buracos que existem na rodovia e isso tem causado inúmeros prejuízos à população. Alguns dos buracos foram feitos pelo próprio pessoal do DER tempos atrás, mas nunca foram tapados. Sempre que alguém reclama, aparece uma pessoa do governo para falar de datas que seriam marcadas para resolver o problema, sem nunca serem cumpridas.  O próprio deputado Maurão de Carvalho já falou várias vezes que a estrada seria arrumada, mas a população está sofrendo há vários anos. Os estudantes que precisam passar pela rodovia 471, todos dias e todas as noites, para estudar em Cacoal, sofrem com o problema, porque os buracos fazem aumentar o tempo de viagem e isto muitas vezes provoca a perda de provas e trabalhos nas faculdades. É necessário que o governo de Rondônia tome uma medida urgente, porque a situação da citada rodovia já passou de todos os limites, inclusive com acidentes onde pessoas morreram por causa dos buracos. Um governo que se diz sensível aos problemas da população não pode ser tão insensível a uma realidade como esta. A rodovia 471 está uma vergonha!!!

POLÍTICA E BOM SENSO

O vereador Rafael Maziero (PSDB) de Vilhena tem mostrado uma atuação muito coerente, desde que assumiu o mandato. Conhecido pelo rigor com que fiscaliza os atos da administração do município, ele visitou recentemente as instalações do Hospital Regional de Vilhena e fez diversos elogios à direção da unidade de saúde, pelos bons trabalhos que estão sendo realizados. A posição do vereador de elogiar a direção do hospital mostra que ele tem maturidade para reconhecer os fatos, o que muitas vezes não acontece com outros vereadores da oposição. Certamente, a prefeita do município vai passar fazer uma avaliação diferente do vereador e ainda que ele seja opositor da administração, seguramente será ouvido em outras situações. É importante que esse tipo de fato aconteça em Vilhena, porque nos últimos dois anos vários vereadores e outros políticos do município foram presos acusados de corrupção. A população do município espera que a situação mude para melhor que a corrupção seja realmente combatida sem o envolvimento de novos políticos da cidade.

SHOPPING CACOAL

A solenidade de inauguração do Shopping Cacoal, ocorrida na última sexta-feira, causou uma situação muito curiosa. A questão é que a obra foi projetada e construída sem nenhum envolvimento de políticos, mesmo porque é um empreendimento da iniciativa privada. Como o resultado ficou muito positivo, e a população de Cacoal e toda a região tem feito inúmeros elogios, alguns políticos da região passaram a dizer que contribuíram para a existência do Shopping Cacoal. Mentira! Tudo mentira! Quem vive em Cacoal e quem conhece a realidade sabe que não houve interferência de nenhum político no negócio. A realidade é que o Shopping Cacoal gera hoje centenas de empregos e tornou-se uma referência de Cacoal. Milhares de pessoas já visitaram o local desde a inauguração e tudo indica que o fluxo de pessoas aumentará muito, porque a noticia correu dezenas de municípios de Rondônia. O local tem, entre outras atrações, três salas de cinema, praça de alimentação moderníssima, supermercado e um amplo estacionamento para quase 800 veículos. Além disso, a direção do empreendimento já trabalha para ampliar as instalações, o que deve ocorrer em breve.

PARLAMENTANDO

O filho está lendo um livro de conto de fadas e pergunta para o pai:

— Pai, todos os contos de fada começam com “Era uma vez”?

— Não, filho… Tem outros que começam assim: “Quando eu for eleito…”

Fonte: Jornal Correio de Rondônia

Publicidade

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Publicidade

Curta Nossa Fanpage

Publicidade

Previsão do Tempo

Publicidade

Últimas Notícias