Rondônia, 16 de dezembro de 2017

Deputado questiona festa realizada pela Sesau enquanto saúde pública vive precariedade

Na sessão desta última terça-feira (5), o deputado Jesuíno Boabaid (PMN), criticou a realização de um evento organizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) onde servidores foram homenageados com a condecoração de medalhas, troféus e demais reconhecimentos. A festa teria sido realizada em uma grande casa de shows de Porto Velho.

“Fiquei sabendo através da minha página na internet, onde me chamou atenção a publicação por se tratar de um evento de grande porte. E eu fiz um comentário onde questionei a procedência do financiamento desse grande evento, afinal, é fato que a saúde de Rondônia não alcançou 100% de melhorias e que os problemas continuam intermináveis”, declarou o deputado.

O deputado ressaltou que os corredores do Hospital João Paulo II ainda estão lotados de pacientes sendo atendidos no chão, citou a questão das listas de pessoas que aguardam por exames e cirurgias, algumas, em razão da demora, segundo Jesuíno, acabaram vindo a óbito.

“Com a saúde em uma situação dessa, a realização um evento desse porte é dar um tapa na cara da sociedade. E não sei se algum deputado foi convidado, mas foi uma noite de gala. Mas eu vou apresentar requerimento para esta Casa solicitar informações sobre a organização dessa festa”, afirmou o parlamentar.

Em aparte, o deputado Airton Gurgacz (PDT) explicou que esteve na Sesau nesta terça-feira e ao falar sobre o assunto, foi informado que a festa foi realizada por meio de uma cota entre todos os servidores e que lhe foi assegurado que não existiu qualquer envolvimento de dinheiro público.

Segundo Gurgacz, médicos contribuíram com maiores valores e que a festa teve como objetivo dar uma injeção de ânimo aos servidores do Estado. “Sabemos que a saúde pública não é brincadeira, tem problemas sérios, mas pelo que me informaram, foi uma forma de estimular os trabalhadores”, disse Follador.

Jesuíno Boabaid disse que aguardará que a Sesau responda seus questionamentos de forma oficial.

“Me parece que o lugar onde foi realizada a festa, se não me engano, são R$ 21 mil. Lembrando que não temos o pagamento da insalubridade dos servidores, o Plano de Carreira, Cargos e Salários dos trabalhadores da saúde está engavetado até hoje, vivemos uma situação precária nos nossos hospitais de responsabilidade do Estado, enfim. Quando chegar todas as informações sobre a organização da festa eu publicarei e tornarei pública, se teve ou não algum vínculo com a Sesau ou qualquer outro gestor público”, concluiu Boabaid.

Fonte: ALE-RO

Publicidade

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Publicidade

Previsão do Tempo

Publicidade

Últimas Notícias