×

Publicidade

Fecomércio/RO participa de reunião para discutir sobre o Shopping Popular em RO

Construção do novo espaço e a situação dos ambulantes.

REUNIÃO MP FECOMÉRCIO - Fecomércio/RO participa de reunião para discutir sobre o Shopping Popular em RO - correio de rondôniaA Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio/RO) participou de reunião no Ministério Público do Estado na última terça-feira (12), para tratar sobre a construção do novo shopping popular na capital.

A Federação foi representada pelo presidente do Secovi, Abraão Viana e o presidente do Sindilojas, Antônio Ribeiro. Estiveram presentes ainda, representantes da PGM, Semasf, Semtran, Departamento de Posturas do Município e CDL.

Desde a enchente de 2014, ambulantes e permissionários precisaram sair do antigo local e passaram a ocupar ruas e praças, muitos trabalhando de forma irregular sem o pagamento de taxas. A avenida Sete de Setembro e a Praça Jonatas Pedrosa, por exemplo, são as mais afetadas pela ocupação das calçadas, impossibilitando dessa forma a passagem de pedestres que acabam transitando pela rua.

Continua após a Publicidade

banner equilibrio - Jaqueline Cassol ouve reclamações de moradores de Costa Marques sobre abandono por parte do Governo - correio de rondônia

A Fecomércio e seus sindicatos filiados acompanham a situação desde o início e inclusive já havia solicitado da prefeitura no ano passado a revitalização da região do Cai N’ Água e do terminal Euclides da Cunha, onde funcionava o antigo camelódromo da capital.

De acordo com o diretor do Departamento de Posturas do município, Rainey Viana a construção do novo shopping popular seria realizada por meio de Parceria Público Privada (PPP), porém, não houve empresas interessadas durante o chamamento. Ele disse ainda que a prefeitura tomou outras medidas como a colocação de ambulantes em ruas secundárias, onde se permite o tipo de serviço, mas, ressaltou, que existe certos entraves, principalmente nos que ocupam a Praça Jonatas Pedrosa.

A Promotora de Justiça de Habitação e Urbanismo, Dr. Flávia Barbosa Shimizu Mazzini deu o prazo de 30 dias para que a prefeitura informe um novo plano de ação com respeito aos ambulantes e providências para a praça Jonatas Pedrosa.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Ver comentários