×

Publicidade

Sinjur se reúne com Léo Moraes para tratar sobre Reforma da Previdência

Sindicato é contrário à reforma da previdência.

leo - Sinjur se reúne com Léo Moraes para tratar sobre Reforma da Previdência - correio de rondônia
Na última  segunda-feira (13.05), o diretor administrativo do Sinjur, Ricardo Paraízo, esteve reunido com o deputado federal Léo Moraes (Podemos), para tratar sobre a reforma da Previdência.

Durante a reunião, o parlamentar que é membro da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados e da Comissão Especial que analisa a Reforma da Previdência, defendeu que este assunto precisa ser amplamente discutido com a sociedade antes de ser aprovado.

“Por ser uma mudança tão importante para o país, os anseios da população devem ser acatados. Antes de tomar qualquer decisão irei ouvir primeiro à população de Rondônia”, declara Léo Moraes.

Continua após a Publicidade

banner equilibrio - Campeonato Municipal de Futebol Society inicia neste sábado - correio de rondônia

O Sinjur assim como diversas entidades representativas dos servidores público de Rondônia, é contrário à reforma por entender que há pontos que levam o trabalhador a ser a maior vítima dessa mudança pretendida pelo governo federal.

“O aumento da idade mínima para homens e mulheres, a redução drástica dos vencimentos daqueles que se aposentarem, entre outros quesitos que atacam, principalmente aqueles que recebem menos e não tem posses ou perspectiva de amparo social na velhice, são alguns dos itens propostos com essa reforma”, informa Ricardo Paraízo.

O deputado concorda que alguns pontos da reforma fogem à realidade dos trabalhadores de alguns estados do país.

“Da maneira como ela foi apresentada, pode prejudicar uma boa parcela da população. No estado de Rondônia, por exemplo, temos muitos trabalhadores do campo, que sofrerão de maneira intensa às mudanças propostas, assim como os idosos que dependem do Benefício de Prestação Continuada e as mulheres que trabalham com a educação. Com isso, todo o estado pode sofrer também”, enfatiza o parlamentar.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Ver comentários