×

Publicidade

Postos de saúde de Vilhena aumentam em 86% o número de consultas e procedimentos

Em 2019 diversas medidas garantiram que a Atenção Básica atendesse muito mais pessoas em comparação com 2017.

Em 2019, na cidade de Vilhena, os postos de saúde da Prefeitura realizaram 331 mil atendimentos, um aumento de 86% em relação ao ano de 2017. Isso significou 150 mil atendimentos a mais do que antes. O aumento foi motivado pela inauguração de horários estendidos, informatização das unidades, pela abertura do CEV (Centro de Especialidades Vilhenense) e intensificação de campanhas como o Outubro Rosa.

“Na Saúde estamos agindo sempre com foco na prevenção. É através dela que podemos evitar que as doenças fiquem graves e isso dá muito mais condições das equipes de tratar os pacientes, mais qualidade de vida à população e melhor retorno do investimento na Saúde. Apenas remediar doenças já em estado grave gera muito sofrimento e gastos altíssimos que poderiam ser evitados com uma boa atenção primária no início da doença”, explica o prefeito Eduardo Japonês.

Os dados são do E-SUS, o registro eletrônico do Sistema Único de Saúde, do Governo Federal. Em 2019 o número de atendimentos dos postos de saúde foi maior em todos os meses na comparação com 2018 e 2017, tanto no número geral quanto no de consultas e procedimentos. O número total de atendimentos teve aumento impulsionado por quatro principais ações de gestão.

Publicidade

Afonso Emerick, secretário municipal de Saúde, explica que uma das ações mais importantes foi aumentar o tempo de atendimento dos postinhos. “Até mesmo o Ministério da Saúde nos usou como exemplo no ano passado em seus meios de comunicação para elogiar a atitude de termos expandido o horário de atendimento dos postos de saúde. Aumentamos em uma hora o atendimento de todas as unidades e, em duas delas, acrescentamos as consultas por ordem de chegada no período noturno, até as 22h. Algo inédito que deu a oportunidade de milhares de pessoas serem atendidas fora do horário comercial”, explica o secretário.

Outras três ações foram relevantes: a informatização das unidades básicas de saúde, o que agilizou o atendimento, a organização dos pacientes e o lançamento de informações nos sistemas; a abertura de uma nova unidade, o CEV (Centro de Especialidades Vilhenense), em julho de 2019; e a intensificação de campanhas de prevenção que aumentaram os atendimentos especialmente nos meses de outubro (saindo de 14 mil para 31 mil), novembro (saindo de 15 mil para 31 mil) e fevereiro (saindo de 9 mil para 26 mil).

A coordenadora da Atenção Básica, Ana Carla Andreola, explica que “a Planificação, um projeto do Governo Federal para padronizar as ações da Saúde, ajudou muito pois cada médico passou a assumir sua área geográfica e não deixar o paciente sem atendimento. Os agendamentos são mais rápidos e às vezes acontece no mesmo dia”.

COVID-19 – Neste período de pandemia mundial o município se preparou para receber os pacientes nas unidades básicas apenas por ordem de chegada. Assim, sem necessidade de agendamento, os pacientes com sintomas de gripe poderão ser atendidos de forma mais rápida para agilizar o diagnóstico de casos suspeitos.

Ver comentários

Continue Lendo...

Escolas municipais recebem serviços de limpeza em pátios externos

Trabalhos fazem parte de um conjunto de ações que estão sendo realizadas nas escolas municipais de Vilhena.

Leia Mais
Ponte na Linha 144 é concluída pela Prefeitura de Vilhena em parceria com o DER

Com 16 metros de extensão, ponte facilitará o tráfego de produtores e moradores da zona rural.

Leia Mais
Prefeitura de Vilhena adquire duas ambulâncias para Hospital Regional

Recurso faz parte de R$ 2,7 milhões que vereadores destinaram para o município após economia no Legislativo.

Leia Mais
Agentes comunitários de Saúde do Cristo Rei produzem máscaras para moradores do bairro

Iniciativa angariou apoiadores de postinho, que já costuraram mais de 600 máscaras de tecido.

Leia Mais
Prefeitura prorroga prazo para pagamento do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza

Medida visa dar “fôlego” e amenizar dificuldades dos prestadores de serviço durante a pandemia da covid-19 devido às restrições da atividade comercial.

Leia Mais
Prefeitura produz mais de 100 máscaras no Cras em parceria com Senac

Costureiras voluntárias são ex-alunas formadas em cursos da Semas.

Leia Mais