×

Publicidade

Cantora Paula Fernandes fala sobre sua tentativa de suicídio

Chega às livrarias de todo o país, o livro ‘Pássaro de Fogo: Minha História’, que conta a trajetória de Paula Fernandes.

Chega às livrarias de todo o país, o livro ‘Pássaro de Fogo: Minha História’, que conta a trajetória de Paula Fernandes. Logo no primeiro capítulo, o leitor se depara com uma revelação surpreendente: a cantora tentou se matar na adolescência. Na entrevista a seguir, ela fala sobre esse período, relembra as dificuldades pela qual passou e disserta sobre traição.

Adorei sua franja. É sua?

Continua após a Publicidade

É minha, Eu coloquei uma de mentirinha para ir me acostumando. Mas essa agora é minha, Eu descobri que franja é versátil. Você pode usar ou não. E aquela de mentira dá muito mais trabalho.
Qual é o seu limite no visual? O que já foi sugerido e você não quis de jeito nenhum?
Acho que louro é um negócio extremo demais e o processo é muito doloroso pro cabelo. Eu nunca tingi o cabelo. Eu faço só mechas.

Você cuida do seu corpo?

Sim. É a minha casa. Eu como direitinho. Gosto de sorvete. Adoro batata-frita misturada com sorvete, mas como só de vez em quando. Agora estou dando uma segurada maior. Viajei pra Orlando e lá a gente acaba comendo muito.
Você virou criança na Disney?

Eu sou criança até hoje. Acho que fico correndo atrás do tempo perdido. Eu perdi boa parte da minha infância e adolescência. Comecei a cantar com 8 anos. Com 9 eu já era arrimo de família. Eu troquei as bonecas pelo violão e a minha casa pela estrada. Tô numa fase mais leve e curtindo as fases que eu não vivi.

Qual foi o divisor pra chegar nessa fase light?

Não sei. Passei uma fase muito pesada com o término de um relacionamento com o Henrique (Do Valle, dentista). Teve traição e fiquei bem na bad. Mas não encaro como um ponto de virada. Eu já estava mais leve. Mas com essa balançada que a vida me deu… Eu era completamente apaixonada, foram quatro anos juntos…

Você não perdoou?

Perdoei, mas de longe. Eu acho que, quem trai, trai sempre. Ele deve estar traindo ela lá… (risos).

Há diferentes níveis de traição?

Se eu estou com você, mas pensando em outra pessoa, já é traição. Eu respeito todos os pontos de vista, mas às vezes o querer vale mais do que um ato sexual. Dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço, então coração é pra uma pessoa só.

Para um compositor, momentos assim na vida acabam gerando canções. Então isso gerou alguma coisa boa na sua vida?

Sim! ‘Traidor’ é um sucesso. Hoje eu sou uma pessoa mais alegre. Continuo exigente. É fato que eu passei a me amar mais. Aí que entra a maturidade. A maturidade caminha com o amor próprio.

O livro ‘Pássaro de Fogo’ será lançado sexta-feira no Brasil todo. Fala sobre o primeiro capítulo?

É spoiler demais. O primeiro fala sobre a escolha da janela. Eu escolhi uma janela e decidi que ia pular. Eu tive uma depressão fortíssima. Eu tinha uns 17, 18 anos e as coisas não aconteciam. Tinha muita dificuldade financeira e comecei a ficar muito mal. Tive taquicardia, o cabelo caiu, emagreci 7 quilos… Mas eu não posso contar muita coisa não. O livro é uma história de superação.
Você tem o dom de cantar.
Eu fico feliz com isso.
Você passou por muitas dificuldades?

Passei por muita coisa. Sofri muito preconceito por ser mulher.

A beleza não abriu portas?

Acho que muitas vezes atrapalhou. Tento cuidar ao máximo de mim, mas pode ter atrapalhado porque as pessoas acham que a mulher bonita não pode ser inteligente. Eu trabalho 24 horas na minha carreira. Eu faço parte de tudo, desde os arranjos. Quero deixar um legado que seja à base de música. A casca um dia acaba.

Dia desses, você rebateu pessoas na internet que diziam que você é antipática. As pessoas ainda batem nessa tecla?
Eu acredito que menos do que antes. As pessoas estão tendo mais acesso à minha intimidade. Eu sou tímida e brincalhona. A tímida sobe no palco e vira a Paula Fernandes. Mas aquela que volta pra casa é tímida. De um tempo pra cá, eu estou me aceitando mais… Depois que eu fiz 30 anos, eu me ajeito do jeito que eu sou. Estou fazendo o meu melhor. Isso é uma garantia.

E seu novo relacionamento com o Gustavo Lyra?
Vai bem. Eu estou feliz.

Como vocês se conheceram?

Foi o meu stylist Edu Amarante que me apresentou ele. Estava numa fase em que eu tinha terminado um relacionamento e queria dar um tempo mesmo pra mim.

Você curtiu a vida de solteira?

Quase nada. Não deu tempo. Primeiro, porque eu trabalho demais desde sempre. Um relacionamento não dar certo é tão normal pra mim hoje. Mas aí o Edu me apresentou esse rapaz… Eu achava que meu olho não ia brilhar tão cedo.
Você vai viajar para os EUA?
Vou ficar quase uns 15 dias.

O que esperar da Paula em 2019?

Músicas inéditas minhas e com parceiros. Também é um retorno à minha casa. Estou resgatando o meu estado, que é Minas Gerais. Tenho o maior orgulho de ser mineira. Então vamos fazer um projeto em Los Angeles, com uma cara nova… Não posso falar muito não… O momento agora é de renovar, mas s em perder a minha essência.

Fonte: Higor Garcia

Ver comentários