Siga o CR
×
Siga o CR

Papo Reto

Coluna Papo Reto: Candidato à frigideira, “Cacoal sem Rodeio” e Pedagogia da Hipocresia

DEMOCRACIA DE PAPEL

Na semana passada, quando a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados votou a favor de Michel Temer para barrar a abertura de processo contra ele no STF, o presidente chamou o episódio de “vitória da democracia”. A única coisa que não houve no processo de discussão e votação do relatório foi democracia. Michel Temer obrigou vários partidos submissos a trocar membros da comissão que tinham posição independente, deixando somente aqueles que estão sob o domínio do governo. Além disso, ele fez uma farra de liberação de emendas que ultrapassou o limite de um bilhão de reais. Temer foi ainda mais longe, obrigou vários partidos a fecharem questão para votar a favor dele, mesmo com denúncias gravíssimas envolvendo diretamente a pessoa do presidente. Foi a única vez na história do país que um presidente fez isso e foi a única vez que um presidente foi denunciado por corrupção. Chamar aquilo de “vitória da democracia” é zombar da cara da população.

CHANTAGENS, SUJEIRAS E AMEAÇAS

O relatório apresentado pelo deputado Sérgio Zveiter (PMDB) era muito claro e objetivo. A Câmara não estava punindo o presidente, ao aprovar o relatório; estava autorizando o STF a seguir o processo. Mas os deputados que votaram a favor de Temer preferiram trocar  voto por emendas e colocar embaixo do tapete toda a sujeira denunciada pelo Procurador Geral da República. O PMDB fez várias ameaças contra o deputado Sérgio Zveiter, dizendo inclusive que ele seria expulso do partido por ter feito um relatório baseado na verdade, o que contrariou os caciques da sigla. Após toda a confusão, os deputados controlados por Michel Temer fizeram um novo relatório da maneira como o presidente queria e assinado pelo deputado Paulo Abi-Akel (PSDB). Aliás, o deputado foi o mais beneficiado com a liberação de emendas neste período. O PSDB vai ter vários prejuízos na imagem da sigla pela postura que adotou em defesa de Michel Temer e do governo, principalmente porque mais de 90% da população não acreditam no governo, segundo as pesquisas mais recentes.

A DEMOCRACIA DO TOMA LÁ DÁ CÁ

Após a aprovação do relatório encomendado pelo governo, foi divulgada uma lista com os deputados que mais foram beneficiados com a liberação de emendas em troca do voto a favor do presidente na CCJ da Câmara dos Deputados. Somando a liberação de emendas e recursos de programas, foram mais de 15 bilhões de reais que o governo liberou nos dias que antecederam a votação do relatório da denúncia contra o presidente. Diversos setores do governo federal estão parados por falta de recursos, mas o governo fez um festival de liberação de dinheiro para impedir a aprovação do relatório. Agora, haverá a votação em plenário e são necessários 342 votos para a Casa autorizar a abertura de processo contra o presidente. Pela forma como vem agindo o presidente, comprando partidos e deputados, dificilmente esse número será alcançado, já que grande parte dos deputados é controlada pelo governo e obedece ordens do Palácio do Planalto. Em 02 de agosto acontece a votação.

REFORMA TRABALHISTA

Enquanto a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara discutia a denúncia contra o presidente Michel Temer, o senado aprovou o projeto de lei da reforma trabalhista que foi sancionada na mesma semana pelo presidente. Entre outras mudanças, a lei determinou o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical anual e permitiu que os acordos coletivos sejam priorizados em relação à CLT. Houve muitas manifestações no país contrárias à aprovação do projeto, mas o senado contrariou essas manifestações e aprovou. Segundo os senadores e o governo, a partir da aprovação da lei da reforma trabalhista, haverá muitos empregos no país. Os sindicatos e centrais sindicais entendem que os trabalhadores serão prejudicados. Muitas alterações foram feitas no projeto original, objetivando que as demandas fossem atendidas, mas ainda restaram pontos polêmicos. A nova lei permite que as férias sejam dividas em três períodos de dez dias, ponto que era polêmico nas discussões.  A nova lei entrará em vigor daqui a quatro meses.

CANDIDATO À FRIGIDEIRA

O deputado Maurão de Carvalho anda dizendo em muitos municípios que será o candidato do PMDB ao governo de Rondônia. Até uma reunião aconteceu, poucos dias atrás, na capital  e na ocasião diversos caciques da sigla declararam apoio ao deputado. Entretanto, nos bastidores políticos do estado, os rumores de que Maurão será fritado aumentaram muito nos últimos dias. Caso o PDT, de Acir Gurgacz, ou o PSDB de Hildon Chaves e Mariana Carvalho, consigam encaminhar as articulações lá em cima, tudo indica que Maurão de Carvalho disputará a reeleição. Ele nega e os lideres do PMDB alimentam o sonho do presidente da Assembleia, mas em Rondônia puxar tapetes de pré-candidatos é uma coisa absolutamente natural. Os próprios caciques do PMDB vão tentar arrumar, primeiro, a situação deles, depois vão pensar em Maurão de Carvalho. Na opinião de alguns analistas, o presidente da ALE deveria colocar as barbas de molho. A possibilidade de fritura é muito grande!

“CACOAL SEM RODEIO”

Os rumores de que Maurão de Carvalho pode ser fritado são tão robustos que o PMDB já teria inclusive um nome para apresentar. Seria a prefeita de Cacoal, Glaucione Rodrigues, que entrou para a sigla de Valdir Raupp e Michel Temer no ano passado, às vésperas das convenções. Ao ser questionada em um grupo de whatsapp do município, a prefeita negou que tenha interesse em disputar eleição no próximo ano e declarou que é candidata a ficar na prefeitura de Cacoal. Aliás, o grupo onde a prefeita participa ativamente é denominado “Cacoal Sem Rodeio” e, pelas regras do grupo, o assunto discutido deve ser política. As discussões no grupo Cacoal Sem Rodeio acontecem em alto nível e diversas autoridades fazem parte, entre elas, a prefeita de Cacoal, secretários, deputados estaduais, federais, senadores e muitas lideranças da Capital do Café. Muitas ideias já foram discutidas no grupo e a administração de Cacoal recebe sugestões dos membros. É uma ideia muito positiva!

PEDAGOGIA DA HIPOCRISIA

A educação, durante o governo de Confúcio Moura, sofreu vários prejuízos, em virtude do amadorismo com que o governo trata o setor. Sempre que pretende fazer aperfeiçoamento de professores, Confúcio traz ao estado uma pessoa sem nenhuma formação na área de educação e divulga como se fosse um grande conhecedor do assunto. Assim aconteceu com Cláudio de Moura e Castro, Rossieli Soares, Mangabeira Unger, Tânia Queiroz, José Barroso Filho e outros. Essas pessoas não possuem formação na área de educação e nem conhecem a realidade da educação brasileira, mas o governador vai ao delírio quando ouve falar desses “palestrantes”. Recentemente, Confúcio Moura divulgou em seu blog que vai revolucionar a educação e inaugurar uma escola “inovadora” na capital para trazer de volta todos os alunos que estão fora da escola. Embora ele goste muito da palavra “inovadora”, a área de educação sempre foi colocada nas mãos de amadores, sendo que a única professora que assumiu a pasta foi Fátima Gavioli, mas já passaram pelo cargo neste governo quase dez secretários de educação. Agora, no final do mandato, ele vem falar em trazer de volta os alunos que evadiram.

FAZENDO ESCOLA

Esse modelo de fazer educação, adotado pelo Governo da Cooperação em Rondônia, é muito semelhante ao modelo do Governo Federal. Uma propaganda veiculada todos os dias nas grandes emissoras de TV do país diz que 72% da população brasileira apoia as mudanças que o governo de Michel Temer fez na educação nacional. Ninguém sabe onde o governo fez a tal pesquisa, mas as mudanças são um verdadeiro retrocesso e não atendem as necessidades e nem a realidade do país. Entre as mudanças, o governo transformou disciplinas importantes como História, Educação Física, Filosofia e Sociologia em disciplinas facultativas. Essas mudanças causarão muitos prejuízos aos estudantes, porque elas representam uma base sólida da formação de uma pessoa. Quem aprova essas mudanças não sabe o que é a educação. Esse percentual de 72% que o governo fala certamente não sabe o que mudou na educação, pois quem aprova esse modelo não tem compromisso com a qualidade do ensino.

SUCESSO NO EXAME DE ORDEM

O governo federal cortou todos os investimentos das universidades federais e algumas delas estão ameaçadas de fechar, como é o caso do Rio de Janeiro. O governo que liberou um bilhão de reais em emendas, para comprar deputados para votarem a favor do presidente e impedir que ele seja processado por corrupção, não tem recursos para a educação. Mesmo assim, as instituições federais apresentam bons resultados. Após a realização do Exame da OAB, o ranking mostrou as melhores instituições, por estado, no percentual de aprovação no exame. Em Rondônia, o primeiro lugar ficou com a UNIR/CACOAL; em segundo lugar, UNIR/PVH e em terceiro lugar, ULBRA/PVH. Estão de parabéns os acadêmicos e professores de Rondônia, pela bela conquista. O curso de Direito do Campus da UNIR de Cacoal alcançou a 29ª colocação nacional, o que é uma ótima colocação. É uma pena que o governo corte os recursos da educação e invista apenas em deputados, com a finalidade de esconder as verdades sobre os atos presidenciais.

ELEIÇÕES NO SINTERO

Este ano acontecerá a eleição para a escolha da nova Diretoria Executiva do Sintero e as articulações já começaram. O grupo que está na direção do sindicato há quase 30 anos tem buscado cooptar vários trabalhadores da educação, prometendo que vão fazer mudanças a favor dos servidores. Este grupo é liderado pelo ex-deputado Nereu Klosinski e pelo atual presidente Manoelzinho do Sintero. Na verdade, muitos trabalhadores discutem a formação de uma chapa de oposição para mudar a história do sindicato. Esse grupo que está há décadas no poder não representa as mudanças que os trabalhadores desejam, mas eles não querem deixar o poder. Como a falta de credibilidade política do ex-deputado Nereu é muito grande na categoria, ele está agindo nos bastidores para formar uma chapa controlada por ele e continuar mandando no sindicato. Os filiados precisam decidir se querem realmente mudar as coisas ou se querem continuar sendo liderados por sindicalistas que estão há quase 30 anos longe das escolas. A educação não pode aceitar esse tipo de sindicalismo.

TARIFA DE ÔNIBUS

As pessoas que precisam utilizar o transporte coletivo em Porto-Velho têm sofrido com as tarifas. Hoje a capital rondoniense tem uma das passagens mais caras do país e o serviço é de péssima qualidade. O prefeito Hildon Chaves autorizou um novo aumento e agora os usuários pagam R$ 3,80 para usar o serviço. Antes o valor era de R$ 3,00. Isto quer dizer que o aumento foi de aproximadamente 30%, o que representa um percentual altíssimo. As pessoas que usam o serviço para trabalhar e pagam três ou quatro passagens por dia terão que fazer um sacrifício muito grande para conseguir trabalhar. Há muito tempo, os serviços de transporte coletivo em Porto-Velho são ruins e parece que a situação não vai mudar tão cedo. Em Curitiba, que possui um transporte coletivo de qualidade, o valor da tarifa é de R$ 4,25 e as pessoas andam sentadas, o que não acontece em nossa capital.

FOOD TRUCK EM CACOAL

Desde a última quinta-feira, até o domingo, Cacoal recebeu a visita do pessoal do Food Truck, uma equipe formada por pessoas do sul do país e que utilizam diversos caminhões onde servem lanches e bebidas de excelente qualidade. Inicialmente um pequeno grupo de pessoas da cidade, que atua na área de alimentos, tentou convencer a prefeita do município de que ela deveria proibir a permanência do Food Truck na cidade, porque eles seriam prejudicados. É uma prova clara de egoísmo e truculência. A constituição Federal garante o direito ao trabalho e a população tem direito de conhecer as novidades oferecidas pelo Food Truck. O argumento de que os bares de restaurantes de Cacoal pagam impostos não pode se sobrepor ao coletivo. Todas as pessoas pagam impostos. Felizmente, a maior parte dos empresários cacoalenses age com bom senso e esta maioria não pode pagar pelos atos de egoísmos de meia dúzia. O evento aconteceu normalmente e esperamos que os donos de bares e restaurantes de Cacoal tenham aprendido algumas receitas do Food Truck, porque os lanches e bebidas fizeram um grande sucesso. Parabéns e que visitem a nossa cidade outras vezes, pois a população agradece!

PARLAMENTANDO

Um político, daqueles bem picaretas e caras de pau, sobe no palanque e começa o discurso:

— Meus cidadão! Se eu fô eleito, vô construí as escola!

Os eleitores ficam em silêncio, constrangidos com o mau português do candidato.

— Eu tombém vô construí as egreja, as creche…

O silêncio fica ainda mais constrangedor. Nessa hora, um assessor não aguenta mais, chama ele e sussurra no seu ouvido:

— Chefe… Emprega o plural que você ganha mais votos!

O político se empolga e responde:

— Deixa comigo!

E recomeça o discurso:

— Eu vô empregá o plurá!… A mãe do plurá, o pai do plurá, toda a famía do plurá, porque eis merece!

Fonte: Jornal Correio de Rondônia

Publicidade

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Publicidade

Curta Nossa Fanpage

Publicidade

Previsão do Tempo

Publicidade

Últimas Notícias