×

Publicidade

Vilhena se destaca como a região que mais produz pimentão em Rondônia

80 agricultores se dedicam ao cultivo da hortaliça.

87 - Vilhena se destaca como a região que mais produz pimentão em Rondônia - correio de rondônia

De 100 a 110 dias após a semeadura, os pimentões podem ser colhidos.

A região de Vilhena (RO), no Cone Sul do estado, é a maior produtora de pimentão em Rondônia. Cerca de 80 agricultores se dedicam ao cultivo da hortaliça. A maior parte produz em pequenas propriedades, de até quatro hectares.

Em 2018, Rondônia produziu cerca de 110 mil caixas de pimentão, e quase metade dessa produção saiu de Vilhena. A cidade colheu aproximadamente 50 mil caixas.

Continua após a Publicidade

banner equilibrio - Deputado Lúcio Mosquini busca apoio para melhorias na MP da Regularização Fundiária - correio de rondônia

A família Pires, por exemplo, tem no plantio do pimentão uma das principais fontes de renda. Há três anos os irmãos Lindomar e Marcos se dedicam à atividade. Parte do produto fica em supermercados de Vilhena, e a outra é vendida nas cidades de Jaru (RO), Pimenta Bueno (RO), Ariquemes (RO) e Porto Velho.

Lindomar conta que começou a plantar pimentão depois de um prejuízo com o plantio do tomate. Agora, aposta na nova atividade, que já tem gerado uma boa renda.

“Se eu for colocar na ponta da caneta, se for trabalhar de empregado para ganhar R$1,2 mil, R$1,3 mil, eu estou 100%. Aqui, se fizer tudo certo, consigo tirar um salário de R$2,5 mil, talvez até mais. Pode acontecer de tirar menos, mas no final do ano fecha com um salário bom”, comenta o produtor Lindomar Dias Pires.

Juntos, os irmãos cuidam de 4 mil pés da hortaliça. As plantas ficam em estufas. A mais comum é a verde, da espécie magali. Por semana são colhidas 100 caixas contendo 10 quilos de pimentão, cada.

“A planta chega a uma altura de dois metros, e a gente passa uns quatro meses colhendo toda semana”, conta o produtor Marcos Roberto Pires.

Esses pimentões são comprados pelo Vanderlei da Silva, que faz a comercialização. Ele também é produtor, só que de uma produção bem maior. Por ano, ele planta até 40 mil pés de pimentão, e comercializa cada caixa da hortaliça a valores entre R$ 20 e R$ 35.

As mudas são plantadas em bandejas, e a qualidade delas depende da permanência nas estufas. De 100 a 110 dias após a semeadura, os pimentões podem ser colhidos.

Uma planta de pimentão pode produzir de 10 a 12 quilos no período de 8 a 10 meses. Em Vilhena, o número está abaixo da média, chegando a produzir seis quilos. O motivo, segundo o técnico da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e engenheiro agrônomo, Maciel Lemos, é a incidência de pragas.

“O problema maior do pimentão é principalmente relacionado a mosca branca. Aqui para o pimentão é muito triste porque em volta tem muita soja, e quando elimina a soja essa mosca branca acaba migrando para cá. E a outra, que é causada pela falta de água na superfície da folha, que é o ácaro”, explica o engenheiro Maciel Lemos.

Vanderlei destaca que as pragas atrapalharam também a sequência do plantio da hortaliça. “Na época não tinha tanta praga igual tem hoje. A gente queria fazer sequência de plantio para atender o mercado, conseguir ter “x” caixas toda semana”, relembra o produtor.

De acordo com o engenheiro agrônomo, além de técnica, é preciso ter visão de mercado. “Se não tiver e não levar a sério, não entender que a propriedade é realmente uma empresa, poucos vão continuar na área. Tanto é que nosso número de produtores de 2013 para cá diminuiu bastante. Hoje a gente ficou com aqueles que estão levando a sério, levando para o lado mais profissional e conseguiram aceitação de mercado”, finaliza o técnico.

Fonte: Rondônia Rural

Ver comentários