×

Peru vence Chile e chega à final da Copa América depois de 44 anos

Peru vence Chile e chega à final da Copa América depois de 44 anos

Peru comemora a classificação para final - Foto: Reprodução

O Peru será o adversário da Seleção Brasileira na final da Copa América. Com gols de Flores, Yotún e Guerrero, a equipe comandada por Ricardo Gareca venceu o Chile por 3 a 0, nesta quarta-feira, na segunda semifinal do torneio. Surpreendendo os torcedores que encararam o frio de Porto Alegre para ir até a Arena do Grêmio, os peruanos chegam à grande decisão continental depois de 44 anos.

A briga pelo título será no próximo domingo, no Maracanã, às 17h (de Brasília). Chile e Argentina viajam até São Paulo para a disputa do terceiro lugar, no sábado. A partida será realizada às 16h, na Arena Corinthians.

Domínio peruano
Contrariando as expectativas, o Peru começou a partida em alta intensidade, marcando a saída de bola do Chile. Logo nos primeiros minutos, Cueva desperdiçou ótima chance em jogada iniciada por Guerrero. Surpreendidos, os chilenos não conseguiam criar e sair para o jogo, com exceção de uma triangulação que resultou em chute de Aránguiz para fora. E a pressão peruana deu resultado. Aos 20, Cueva cruzou da direita, Carrillo desviou e Flores, de trivela, abriu o placar na Arena do Grêmio.

Lambança de Arias
Mesmo depois do gol, a seleção peruana manteve o controle das ações. E a boa atuação foi premiada com um “presente” do goleiro rival. Arias abandonou o gol para buscar bola lançada na lateral-esquerda, mas acabou driblado por Carrillo. Yotún, ex-Vasco, recebeu o passe e encheu o pé em direção ao gol aberto para ampliar a vantagem. O Chile teve a chance de diminuir no final da primeira etapa com Fuenzaliza, que pegou de primeira a sobra de escanteio, mas Gallese faz uma grande defesa e salvou os peruanos.

Atrás do prejuízo
Na volta do intervalo, Rueda lançou o atacante Saga no lugar de Fuenzalida e o Chile mudou de postura. Mais agressivo, foi em busca do gol e chegou perto com Sánchez, que mandou uma bola na trave. Aránguiz, Sánchez e Isla pararam nas boas defesas de Gallese, que se redimiu da má atuação contra o Brasil. O Peru esperava as chances de contra-ataque, puxados por Carrillo, e ficou perto do terceiro duas vezes com Cueva e Yotún.

Festa peruana
A noite não era chilena. O amplo domínio da posse de bola e mais que o dobro das finalizações que os rivais não surtiram efeito e a bola insistiu em não entrar. Os peruanos souberam administrar a vantagem nos minutos finais. Para coroar a festa da animada torcida alvirrubra, com direito a gritos de “olé”, Guerrero fez o terceiro e decretou a classificação para uma decisão de Copa América, depois de quatro décadas para se tornar o maior artilheiro do torneio em atividade, com 13 gols. No último lance do jogo, Gallese ainda defendeu pênalti cobrado por Vargas, com paradinha, para delírio da Arena.

Fonte: Lance

Ver comentários

Continue Lendo...