Siga o CR
×
Siga o CR

Geral

Aberto o edital para cadastramento em financiamento de projetos sociais

Está aberto o período para cadastramento de entidade públicas e privadas com destinação social, interessadas em ser beneficiadas com o financiamento de projetos com recurso originados de prestação pecuniária (penas pagas em dinheiro) provenientes de processos criminais na Comarca de Rolim de Moura/RO. O edital 001/2018, assinado pela juíza Cláudia Vieira Maciel de Souza foi publicado no Diário da Justiça desta segunda-feira 12 de março de 2018 e estabelece o prazo para cadastramento de 20 de março a 19 de abril de 2018. Os documentos necessários para o cadastramento constam no referido edital.

Desde as mudanças das regras, por meio da resolução 135, do Conselho Nacional de Justiça, ao invés de cesta básica o réu de delitos leves passou a depositar um valor, atribuído pelo juiz, em uma conta única. Esses valores acompanhados por extratos anexados aos processos são depois distribuídos mediante projetos apresentados por entidades sem fins lucrativos, com objetivo de ressocialização ou que desenvolvam atividades de repercussão social.

A própria Vara cadastra as entidades, desde que atendam aos requisitos legais. Em seguida analisa os projetos apresentados pelas instituições. Conta também com a apreciação do Ministério Público Depois de aprovado o projeto, a própria instituição saca o dinheiro mediante o alvará. Tem ainda 30 dias para prestar contas, comprovando os gastos. O controle e fiscalização das etapas são feitos pela Justiça.

O cadastro da entidade interessada somente será realizado após o deferimento da inscrição, mediante apresentação do formulário contido no edital. No ato de inscrição, a entidade interessada deverá apresentar os documentos relacionados, cópias e originais para conferências. Após deferido o cadastro, a entidade ficará habilitada a apresentar projetos.

Somente serão habilitadas entidades com sede nas localidades abrangidas pela comarca de Rolim de Moura. Será dada prioridade para aquelas entidades que mantenham, por maior tempo, número expressivo de cumpridores de prestação de serviços à comunidade ou entidade pública; atuem diretamente na execução penal, na assistência à ressocialização de apenados, e na assistência às vítimas de crimes e para prevenção da criminalidade, incluídos os Conselhos da Comunidade e APAC; prestem serviços de maior relevância social; apresentem projetos com viabilidade de implementação segundo a utilidade e a necessidade, obedecendo-se aos critérios estabelecidos nas políticas públicas específicas. Os projetos de prevenção e/ou atendimento a situação de conflitos, crimes e violência, inclusive em fase de execução, que sejam baseados em princípios e práticas da Justiça Restaurativa, também terão prioridade.

É vedada a destinação de todo o recurso arrecadado a uma única entidade .

Clique Aqui para acessar o edital

Responsabilidade

Deferido o financiamento do projeto social, o repasse dos numerários ficará condicionado à assinatura de Termo de Responsabilidade de Aplicação dos Recursos, a ser firmado pelo representante da instituição beneficiária.

O manejo e a destinação dos recursos provenientes da prestação pecuniária serão norteados pelos princípios da Administração Pública, previstos, dentre outros dispositivos, no art. 37, da Constituição Federal.

Fonte: TJAC

Publicidade

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Publicidade

Curta Nossa Fanpage

Publicidade

Previsão do Tempo

Publicidade

Últimas Notícias