×

Comarca de Vilhena usa videoconferência para realizar conciliação

Comarca de Vilhena usa videoconferência para realizar conciliação

Fotografia: Assessoria/TJRO

Depois de Colorado, foi a vez de Vilhena, entre as comarcas do interior, a experimentar ferramentas tecnológicas para facilitar a prestação jurisdicional, demonstrando que o uso de aplicativos de comunicação tem sido uma prática frequentemente incorporada às rotinas das audiências de mediação em diversas comarcas do Poder Judiciário de Rondônia.

Para solucionar uma ação de pensão alimentícia, num processo da área de família, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos da Comarca de Vilhena realizou, na última quinta-feira, 05, a sua primeira audiência conciliatória a distância. O meio encontrado foi o sistema Lifesize Cloud, que possibilita a realização de videoconferência.

A alternativa inovadora garantiu economia de tempo e redução de custos. A parte-requerente encontrava-se na Comarca de Nova Mutum – MT e a parte-requerida na Comarca de Vilhena – RO. O andamento da audiência, a partir de uma carta precatória oriunda da Comarca de Nova Mutum, resultou num acordo positivo, deixando as partes envolvidas satisfeitas com a alternativa encontrada pela celeridade do ato.

Publicidade

“Foi uma experiência muito interessante, pois ela impôs uma preparação prévia da nossa área de tecnologia da informação que providenciou tudo para que transcorresse da melhor maneira. Independentemente do acordo, o importante foi a aproximação das pessoas que estão a centenas de quilômetros de distância, ou mais, que puderam estabelecer um diálogo e chegar a uma resolução”, disse o juiz titular da 3ª Vara Cível, Vinícius Bovo de Albuquerque Cabral.

O advogado Davi Ângelo Bernardi também destacou a iniciativa. “Fiquei bastante satisfeito com a audiência realizada. Isso é uma prova concreta do processo de evolução do Judiciário rondoniense. O modo como foi feita a audiência reduziu custo, além de proporcionar maior comodidade às partes litigantes”, disse.

Já para a conciliadora Keila Ricatt Eler “a iniciativa inovadora garante agilidade e qualidade ao nosso trabalho jurisdicional. Essa é uma iniciativa louvável porque evidencia uma solução prática, contribuindo, além da celeridade efetiva do trabalho da Justiça”, uma economia para as partes envolvidas, afirmou.

Conheça também a experiência da Comarca de Colorado do Oeste que fez acordo judicial com uso do WhatsApp. Clique aqui.

Ver comentários

Continue Lendo...

Corte de energia no fim de semana e demora em religar geram indenização

A determinação foi do Juizado Especial de Ji-Paraná/RO.

Leia Mais
MPRO obtém liminar que obriga Energisa a fazer melhorias na prestação do serviço em Cerejeiras e região

O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Cerejeiras, obteve junto ao Judiciário decisão liminar, que determina que a empresa Energisa Rondônia adote providências necessárias para a construção de linhas de…

Leia Mais
Publicada resolução que trata sobre representações, reclamações e pedidos de direito de resposta

Instrução prevê uso preferencial de mensagem instantânea para citações e regulamenta pedido de direito de resposta pela internet.

Leia Mais
Lei de Rondônia que alterou atribuições do MP estadual é julgada inconstitucional

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão virtual, declarou a inconstitucionalidade das modificações promovidas pela Lei Complementar 469/2008 de Rondônia na Lei Orgânica do Ministério Público do estado (Lei Complementar 93/1993) em relação…

Leia Mais
Administração do TJRO Biênio 2018-2019 presta contas à sociedade

O relatório de gestão da cúpula administrativa do Tribunal de Justiça de Rondônia, biênio 2018-2019, apresenta os projetos e ações desenvolvidas no Poder Judiciário, além de números e conquistas obtidos no período em que o…

Leia Mais
Condomínios são obrigados a comunicar violência doméstica

O governador do Estado de Rondônia, coronel Marcos Rocha, promulgou a Lei n° 4.675, de 6 de dezembro de 2019, que dispõe sobre a comunicação pelos condomínios residenciais, aos órgãos de segurança pública, sobre a ocorrência ou…

Leia Mais