×

Publicidade

Exagero na exigência de vestimentas não pode impedir advogadas de atuar, declara presidente da OAB/RO

Advogada relatou ter sido impedida de ingressar na Subseção Judiciária da Justiça Federal em Rondônia.

Exagero na exigência de vestimentas não pode impedir advogadas de atuar, declara presidente da OAB/RO

Fotografia: OAB/RO

O secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO e presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas (CDP), Márcio Nogueira, recebeu na última segunda-feira (15) a advogada Ednayr Oliveira para falar sobre a violação de prerrogativas que a mesma sofreu na 1ª Vara da Justiça Federal Subseção Judiciária de Ji-Paraná.

Acompanhada da relatora do caso na CDP/OAB/RO, Adriene Rodrigues, a advogada relatou ter sido impedida de ingressar na Subseção Judiciária da Justiça Federal, após alegação feita por servidor de que seu dorso estava à vista.

Márcio Nogueira reforça que a Seccional Rondônia está cada vez mais atenta à situações como esta que se repetem quase que rotineiramente nos órgãos judiciários.  “Sem o contraditório, nem ampla defesa ou qualquer resquício de devido processo legal, as advogadas são sumariamente condenadas. E a sanção é o impedimento ao exercício da advocacia”, enfatizou.

Publicidade

Baseando-se em outras denúncias de violação das prerrogativas – no que diz respeito às vestimentas – a CDP decidiu iniciar, em breve, uma campanha coordenada pela OAB Rondônia para mudar essa realidade e impedir que outras mulheres sejam aviltadas.

O presidente da OAB/RO, Elton Assis, destaca que a Seccional não permitirá que as prerrogativas das advogadas e advogados de Rondônia sejam violadas e que os mesmos sejam impedidos de exercer sua profissão por conta de vestimentas que não ferem sua idoneidade moral.

“Iniciaremos uma campanha buscando por respeito para impedir que outras mulheres sejam vítimas e passem por este constrangimento no seu exercício profissional”, pontuou Assis.

“Após mais de um ano de um fato absurdo, ontem, já em outra gestão da OAB Rondônia me senti acolhida em minha casa, como mulher advogada que sou! Não podemos aceitar que determinem como nós mulheres devemos nos vestir para poder adentrar aos prédios para o exercício da nossa profissão constitucionalmente prevista”, destaca Ednayr.

Ao tomar conhecimento do caso, o juiz da Comarca entrou em contato com a advogada e reconheceu o erro cometido pelo funcionário do local.

Ver comentários

Continue Lendo...

STF mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada em maio pelo plenário, que proíbe o trabalho de gestantes em atividades…

Leia Mais
Acesso efetivo à Justiça: TJRO lança chatbot para consultas processuais

Numa cerimônia simples como o acesso a informações sobre processos deve ser a partir de agora, foi lançado, na manhã desta quinta-feira, 7, o chatbot Dakota, o novo assistente virtual do Tribunal de Justiça de…

Leia Mais
Judiciário mantém punição a homem que agrediu policial

Após agredir fisicamente o policial, o réu resistiu à prisão.

Leia Mais
TCE-RO implanta plenário virtual e julgamento de processos será agilizado

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) implantou o sistema de plenário virtual como rotina para a relatoria de processos na Corte. A novidade tecnológica permite que processos sejam relatados em ambiente virtual, o que…

Leia Mais
Semana da Conciliação em Vilhena tem atendimentos jurídicos e sociais

A programação da Semana Nacional da Conciliação em Vilhena está acontecendo no plenário do Tribunal do Júri do Fórum Desembargador Leal Fagundes. No local estão sendo realizadas audiências que podem pôr fim a processos por…

Leia Mais
Inclusão indevida do nome em cadastro de inadimplentes gera indenização por danos morais

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Rondônia manteve a condenação da empresa Centrais Elétricas de Rondônia ao pagamento de indenização por danos morais, no valor de cinco mil reais, à moradora que…

Leia Mais