×

Publicidade

Jovem acusado de ter matado mãe com facada alega estar ‘possuído’ no dia do crime, em RO

Réu negou a autoria do assassinato.

mãe - Jovem acusado de ter matado mãe com facada alega estar 'possuído' no dia do crime, em RO - correio de rondôniaComeçou na manhã desta quinta-feira (14) o julgamento do acusado de matar a própria mãe, de 51 anos, com duas facadas nas costas em janeiro do ano passado. O jovem de 20 anos será julgado por meio de sentença de jurados. No tribunal, o réu negou ter cometido o crime e afirma que “estava possuído”.

O julgamento teve início às 9h30 no 1º Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho. Segundo a Justiça, o crime aconteceu após uma discussão entre o acusado e sua mãe no dia 14 de janeiro de 2018, quando a vítima pediu que o jovem limpasse o seu quarto.

Conforme as investigações, o homem teria ficado indignado com a ordem e optou por esfaquear a mãe nas costas enquanto ela lavava louças. A família morava no Bairro Cuniã, Zona Leste de Porto Velho.

Continua após a Publicidade

banner equilibrio - Jaqueline Cassol ouve reclamações de moradores de Costa Marques sobre abandono por parte do Governo - correio de rondônia

Segundo o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que ofereceu a denúncia à Justiça, ficou provado que o réu é o autor do crime, e que ele agiu por motivo fútil e de surpresa. Ainda segundo o MP, o crime configura feminicídio, homicídio motivado por razões de sexo, quando a vítima é mulher.

As duas primeiras testemunhas ouvidas foram de acusação, ambas do MP. A terceira, trata-se do esposo da vítima e pai do réu. Segundo o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), o pai chegou a chorar durante o seu depoimento e confirmou que a mulher foi morta pelo próprio filho com uma facada nas costas enquanto lavava louças.

A quarta testemunha a ser ouvida pelo juiz Ênio Salvador Vaz foi o irmão do réu, testemunha de defesa.

O julgamento será mediante sentença de justiça, ou seja, os jurados convidados (seis homens e uma mulher) decidirão se o acusado é culpado ou inocente das acusações contra ele.

Segundo o TJRO, o réu, durante prisão preventiva, esteve em cela separada por ter sido rejeitado pelos demais apenados.

Fonte: G1 RO

Ver comentários