×

Publicidade

MP propõe ação para que faculdades concedam desconto em mensalidades

MP propõe ação para que faculdades concedam desconto em mensalidades

Foto: Ilustrativa/Pixabay

O Ministério Público de Rondônia ajuizou ação civil pública contra 11 instituições de ensino superior instaladas no Município de Vilhena, em que requer, em caráter liminar, a redução das mensalidades cobradas dos estudantes, em percentuais que variam de 10% a 30%, diante das recentes modificações na prestação dos serviços de educação, decorrentes das medidas de distanciamento impostas pela pandemia do coronavírus.

A ação foi proposta pelo Promotor de Justiça Paulo Fernando Lermen, após aportarem à Promotoria de Justiça diversas denúncias acerca da não observância à Lei Estadual nº 4.793/2020, que torna obrigatória a redução proporcional de mensalidades, por diversas instituições de ensino superior da cidade, ainda que tais estabelecimentos estejam fornecendo serviços educacionais por meio de plataformas digitais e não mais em modalidade presencial, alterando de maneira significativa a natureza do serviço contratado.

Promulgada em junho deste ano, a norma estadual obriga instituições de ensino da rede privada a concederem descontos durante o período em que durar o plano de contingência do coronavírus, implementado pelo Poder Executivo Estadual.

Publicidade

Na ação, o MP requer, liminarmente, entre outras medidas, que seja concedido aos estudantes o desconto de 10%, no caso de faculdades particulares que compõem o polo passivo, com até 500 acadêmicos; 20% de desconto, no caso das faculdades que compõem o polo passivo, com 501 a 1000 acadêmicos e, ainda, 30%, no caso das faculdades que compõem o polo passivo, com mais de 1001 acadêmicos.

Para o Ministério Público, não é justo que instituições de ensino superior cobrem do consumidor valores integrais por um serviço que difere do contratado. O MP também destaca as dificuldades que acadêmicos vêm enfrentando para se adaptarem às diversas mudanças implementadas durante o período de pandemia, dentre as quais, as perdas no sistema de interação com os professores no processo de ensino-aprendizagem.

Figuram no polo passivo da ação, a Associação Educacional Modotte – Faron/Vilhena; Associação Multidisciplinar de Rondônia (Multiron) – Faculdade Santo André (Fasa)/Vilhena; Ação Educacional Claretiana – Claretiano – Vilhena; Castro & Silva Serviços LTDA – Faculdade Unip (Universidade Paulista); Editora e Distribuidora Educacional S/A – Unopar Vilhena; Iesa – Instituto de Ensino Superior da Amazônia S/C – Fama – Vilhena;Rede Gonzaga de Ensino Superior – Reges – Avec – Vilhena; Sociedade Educacional de Rondônia Unesc – Vilhena; Sociedade de Pesquisa Educação e Cultura, Dr. Aparício Carvalho de Moraes LTDA – Fimca – Vilhena; Sociedade Técnica Educacional da Lapa S/A – Fael – Vilhena e Uninter Educacional S/A – Uninter – Vilhena.

Ver comentários

Continue Lendo...

Entenda o que muda com a Lei Geral de Proteção de Dados

Legislação entrou em vigor nesta sexta-feira.

Leia Mais
OAB Rondônia ressalta a importância da conclusão das obras da BR-319

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OABRO) registra seu apoio a todo e qualquer iniciativa que tenha por finalidade concluir a tão sonhada BR-319. A rodovia federal, que liga a capital de…

Leia Mais
Justiça diz que Saúde não pode desmobilizar hospitais de campanha

Ordem é para manter em funcionamento cinco unidades.

Leia Mais
Foto: Assessoria - OAB-RO

Em garantia às prerrogativas da advocacia, a OAB Rondônia interviu, por meio da Comissão de Defesa das Prerrogativas (CDP), em favor da advogada Karla Maria Brito Nava que foi impedida de manter contato com seu…

Leia Mais
Em sessão cerimônia virtual, Barroso toma posse como presidente do TSE

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre acompanharam virtualmente o evento.

Leia Mais
Covid-19: Justiça determina que somente serviços essenciais podem funcionar em Rondônia

Decisão judicial proíbe que prefeituras autorizem retorno das aulas e atividades não-essenciais a partir desta segunda-feira, 4 de maio.

Leia Mais