×

Operação Rapina investiga contratos da Secretaria Municipal de Educação e da Controladoria Geral do Município de Ji-Paraná

Operação Rapina investiga contratos da Secretaria Municipal de Educação e da Controladoria Geral do Município de Ji-Paraná

Foto divulgação/PF

Ji-Paraná/RO – A Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou nesta sexta-feira (13/12) a Operação Rapina, para combater o desvio de recursos do Programa Nacional de Transporte Escolar (PNATE), fraudes às licitações e superfaturamento no âmbito da Secretaria Municipal de Educação e Controladoria Geral do Município de Ji-Paraná/RO.

Policiais federais cumprem 52 mandados judiciais nos estados de Rondônia, Pernambuco e Piauí, sendo 5 de prisão temporária, 3 mandados de prisão preventiva, 30 de busca e apreensão e 14 de sequestro e indisponibilidade de bens, todos expedidos pela Justiça Federal em Ji-Paraná/RO.

Em Rondônia, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Ji-Paraná/RO (Secretaria de Educação, Controladoria Geral do Município, empresas envolvidas e residências dos investigados) e de Porto Velho, Cacoal, Machadinho do Oeste e Alto Paraíso do Oeste. No Estado de Pernambuco, as medidas cautelares são cumpridas na cidade de Paulista/PE e, no Piauí, na cidade de Teresina/PI.

Publicidade

As investigações surgiram inicialmente de um Relatório de Informação produzido pela Controladoria Geral da União – Regional de Rondônia e Parecer Técnico da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão, do Ministério Público Federal, que identificou uma organização criminosa composta por empresários, particulares e agentes públicos especializados em fraudar licitações e contratos da Prefeitura de Ji-Paraná/RO, especificamente na Secretaria Municipal de Educação, obtendo vantagens ilícitas dos recursos do Programa Nacional de Transporte Escolar (PNATE), verba federal repassada ao ente municipal.

Os objetos da investigação foram dois processos licitatórios, que foram fraudados por intermédio de conluio entre as empresas participantes e chegou a um superfaturamento dos preços que ultrapassa R$ 17 milhões, segundo aponta o relatório da CGU-RO.

Um único grupo econômico fraudava sucessivas licitações e mantinha o contrato para o transporte escolar desde o ano de 2012. No certame participavam empresas de fachada e havia sobrepreço das propostas vencedoras.

Os presos, após serem ouvidos na Delegacia de Polícia Federal em Ji-Paraná, serão encaminhados para presídios estaduais e responderão, perante a Justiça Federal, pelos crimes de organização criminosa, fraude à licitação, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Ver comentários

Continue Lendo...

Em Porto Velho, PRF flagra homem com espingarda

Armamento foi encontrado no porta-malas de um carro.

Leia Mais
Em Porto Velho, PRF prende dupla com revólver e 10 munições

Armamento foi localizado embaixo do banco do motorista.

Leia Mais
Em Porto Velho/RO, PRF inicia atividades da Operação Lábaro 2020

Em atividade operacional intensa, foram fiscalizados 381 veículos e 579 pessoas. Houve também a recaptura de dois foragidos da justiça e uma prisão por alcoolemia.

Leia Mais
Policiais do 10º BPM recuperam motocicleta roubada em Rolim de Moura

Na tarde dessa sexta-feira, 03, Policiais Militares do 10º Batalhão recuperaram uma motocicleta que havia sido roubada, em Rolim de Moura/RO, na noite do último dia 26 de dezembro de 2019. Segundo informações, o crime…

Leia Mais
Bandido que matou cabeleireiro e roubou celular disse que PCC ordenou execução

Em depoimento na madrugada desta sexta-feira (3), um cliente do salão de beleza onde criminosos mataram o cabeleireiro Lucas Veiga, disse que um dos assassinos o questionou antes de cometer o crime. Perguntou o motivo…

Leia Mais
Ações da PM apreendem seis armas de fogo na área do 7º BPM

O 7º Batalhão da Polícia Militar responsável pelo policiamento de sete localidades da região Vale do Jamari – Ariquemes, Alto Paraíso, Rio Crespo, Cujubim, Monte Negro, Cacaulândia e o Distrito Bom Futuro -, durante as…

Leia Mais