×

Publicidade

Polícia Civil elucida mais um crime de homicídio no município de Seringueiras, RO

A vítima foi morta por disparos de arma de fogo nas dependências de um bar.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da Delegacia de Seringueiras, com apoio do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil de São Miguel do Guaporé, elucidou e esclareceu a dinâmica do crime de homicídio que vitimou Aruan Henrique Bulck Moreira, no último sábado (02/11/2018). A vítima foi morta por disparos de arma de fogo, perpetrados pelo suspeito Jocimar Gabrect, nas dependências de um bar, localizado na Vila Guarujá, na Linha 108, km 14, em Seringueiras/RO. O Delegado de Polícia Civil que presidiu as investigações, Hazael dos Santos, representou pela prisão preventiva de Jocimar, que foi cumprida na semana passada.

Entenda o caso

Segundo o Titular da Delegacia de Polícia de Seringueiras, Hazael dos Santos, na data do crime (dia de finados), por volta das 19h, a vítima estava com mais três amigos ingerindo bebida alcoólica no bar do suspeito, e no momento do fechamento da conta, um dos amigos pediu para que Jocimar anotasse a dívida para pagamento posterior, o qual se recusou, então aquele ofereceu em garantia da dívida sua motocicleta, entregando a Jocimar a chave e documento do veículo, momento em que um outro amigo da vítima interferiu na conversa discordando do trato, ao que iniciou uma discussão entre os dois.

Continua após a Publicidade

Em seguida, no calor da discussão, Jocimar avançou contra aquele que havia discordado, ao que a vítima interveio na tentativa de impedir a briga, momento em que Jocimar lhe desferira um soco no rosto, tendo a vítima revidado com outro soco, ao que o suspeito sacou um revólver e atirou contra Aruan, acertando-lhe o peito, que por sua vez caiu imóvel ao chão, ato contínuo, o suspeito continuou atirando até descarregar a arma. Por fim, o suspeito recarregou a arma e fugiu do local.

Ao ser interrogado, o suspeito confessou a autoria do crime e narrou como se deu a dinâmica dos fatos. Segundo ele, no momento da confusão, de fato a briga era entre ele e um amigo da vítima, mas esta interviu e o agrediu com um soco, então ele “perdeu o sentido” e somente voltou em si após Aruan já estar morto.

Segundo o Delegado, após o crime, o suspeito chegou a se apresentar na Delegacia, mas como havia passado a situação de flagrância e a representação pela prisão preventiva ainda não tinha sido analisada pela Justiça, aquele foi interrogado e liberado, sendo preso na semana passada, quando estava em um hotel da cidade.

O Delegado frisou ainda que a Polícia Civil não tem medido esforços para combater a criminalidade na região do Vale do Guaporé, e conta com a participação da sociedade na elucidação dos crimes, seja com ligações anônimas no disk denúncia (197), ou mesmo prestando depoimentos sem rosto (que não identifica a testemunha nos autos), pois tais informações são de extrema relevância para a elucidação dos delitos que acontecem na região, garantindo-se, assim, maior segurança à população.

Fonte: PCRO

Ver comentários