×

ALE-RO aprova Decreto de estado de calamidade pública e projetos que ampliam direitos em decorrência do Coronavírus

Parlamentares atenderam convocação extraordinária do Executivo e deliberaram várias matérias por mais de três horas.

ALE-RO aprova Decreto de estado de calamidade pública e projetos que ampliam direitos em decorrência do Coronavírus

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO

Os deputados estaduais aprovaram, por unanimidade, durante três sessões extraordinárias, que se estenderam pela noite desta sexta-feira (20), projeto de Decreto Legislativo que reconhece a ocorrência do estado de calamidade pública em Rondônia em decorrência do avanço do Coronavírus, atendendo a pedido realizado pelo governador Marcos Rocha.

O Decreto Legislativo também instituiu na Casa de Leis uma Comissão Temporária composta por quatro parlamentares, que será designada por ato do presidente do Legislativo, para acompanhar a situação fiscal e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas à emergência de saúde pública relacionada ao Coronavírus.

“É uma medida que precisa ser implementada, para possibilitar a flexibilização necessária nas ações do Governo, incluindo a questão orçamentária e outras medidas administrativas. Estamos dando as ferramentas para o Executivo poder traçar suas metas de trabalho para enfrentar essa pandemia do Coronavírus”, destacou o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB).

Publicidade

Na sua justificativa para o pedido de decretação de calamidade pública, o governador alega que a medida é necessária, para enfrentar a pandemia. “A declaração de calamidade é essencial para que se tomem medidas enérgicas para proteger a sociedade, especialmente aos maiores de 60 anos, detentores de doenças respiratórias e cardiovasculares”, cita o documento.

O governador diz, ainda, na mensagem encaminhada à Assembleia e aprovada pelos deputados, que “o momento é reclusão, sendo a medida mais eficaz para evitar a propagação entre os rondonienses”. Rocha afirma também que “os efeitos do decreto passam a contar desta data (20), até o período em que perdurar a calamidade decorrente da pandemia do Coronavírus”.

Com a decretação do Estado de Calamidade, o Estado também é dispensado do atingimento de resultados fiscais e da limitação de empenho prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Demais projetos

Também foram aprovados mais seis projetos de autoria de deputados, visando proteger a população durante o tempo que perdurarem as medidas contra a doença. Esses projetos proíbem aumento de preços, corte no fornecimento de água e energia elétrica, tanto em residências quanto em estabelecimentos comerciais.

O PL 468/2020, de autoria do deputado Alex Silva (Republicanos) proíbe corte do fornecimento de água e energia elétrica por inadimplência provocada em decorrência do Coronavírus. Já o PL 467/2020, de autoria do deputado Marcelo Cruz (PTB), proíbe suspensão do fornecimento de energia elétrica e água a empresas inadimplentes, no período em que durar a estado de calamidade pública.

O PL 459/2020, de autoria do deputado Jair Montes (Avante), proíbe aumento nas tarifas dos produtos e serviços relacionados a fornecimento de água, luz, Internet e gás enquanto durar o decreto. O PL 460/2020, de autoria do deputado Alex Silva, determina a disponibilização gratuita pelas operadoras de telefonia e Internet móvel, dos acessos a sites de comunicação, redes sociais e streaming, sem contabilidade no pacote de dados.

O PL 496/2020, de autoria do deputado Adelino Follador (DEM), proíbe reajustes de preços de bens e serviços, como água, gás, energia elétrica e tratamento de esgoto. Determina, ainda, que após o fim das restrições previstas no decreto, as concessionárias deverão possibilitar o pagamento do débito das faturas referentes ao período de contingência.

O PL 461, de autoria do deputado Alex Silva, também dispõe de medidas de proteção à população, com ações temporárias de prevenção ao contágio.

Refaz

Os deputados aprovaram ainda a Mensagem nº 31, de 11 de março de 2020, enviada pelo Governo, autorizando o Refaz relacionado ao IPVA e Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD), e também o Refaz ICMS. A primeira parcela pode ser paga em 90 dias. A validade é para débitos ocorridos até 31 de dezembro de 2017.

Ver comentários

Continue Lendo...

Jaqueline Cassol conquista R$ 11 milhões para combate ao Coronavírus

Recursos extras serão investidos em 27 municípios.

Leia Mais
Presidente Laerte Gomes indica ao Poder Executivo instituição de auxílio financeiro para professores da rede pública estadual

Sintero afirma que educadores estão tendo gastos extras ao adotar modalidade de ensino à distância em razão da pandemia.

Leia Mais
Presidente Laerte Gomes confirma empenho de quase R$ 190 mil para agroindústria de Alvorada do Oeste

Recurso atenderá a Associação dos Agricultores e Piscicultores de Alvorada do Oeste.

Leia Mais
Maia diz que acordo para adiamento das eleições ainda está longe

Presidente da Câmara tenta fechar consenso até a quarta-feira.

Leia Mais
Jaqueline Cassol solicita respiradores e medicamentos para Rolim de Moura

A solicitação foi de três aparelhos de ventilação pulmonar para equipar a sala vermelha da unidade do Hospital Municipal de Rolim de Moura.

Leia Mais