×

Publicidade

Bombeiro Gerenildo tem chances de assumir cadeira na ALE

Suplente de Jair Montes, o bombeiro militar está confiante.

WhatsApp Image 2019 01 09 at 23.30.18 11 - Bombeiro Gerenildo tem chances de assumir cadeira na ALE - correio de rondônia

Gerenildo confirmou sua expectativa positiva durante entrevista.
Foto: Tropical FM

O Sargento dos bombeiros militares de Rondônia Gerenildo, que obteve 5.855 votos totalizados (0,72% dos votos válidos) na coligação do PTC e é suplente de Jair Montes, que foi preso em dezembro do ano passado, poderá assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do estado.

Gerenildo confirmou sua expectativa positiva durante entrevista Ao Vivo na rádio Tropical FM 92,7 MHZ de Presidente Médici, emissora integrante do Sistema Plansol de Comunicação, no início desta semana.

Continua após a Publicidade

banner equilibrio - Comitê Estadual de Combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescente promove  conversa com jornalistas - correio de rondônia

De acordo com suplente de Jair Montes, a demanda estaria nas mãos de advogados experientes de um escritório da capital. “Nossa busca é por aquilo que é nosso direito. Tive apoio irrestrito da população de Presidente Médici e mais de 90% dentro da corporação dos bombeiros militares do estado para me candidatar, sendo o único candidato dentro dos limites do município. Temos boas expectativas, pois, sou representante dos interesses de várias classes e recebi votos em 45 municípios”, disse durante entrevista.

Mais sobre o assunto

Foram cerca de trinta minutos falando para mais de vinte municípios nas regiões, Central e Zona da Mata. O bombeiro e suplente de deputado ainda fez questão de enfatizar que se houver sucesso e a cadeira for alcançada, tem como prioridade os anseios de toda a população do estado.

Eleito deputado estadual na eleição de 2018 com 6.567 votos, Jair Montes é apontado pelas autoridades como um dos líderes de uma suposta organização criminosa que teria como objetivo financiar campanhas políticas com dinheiro do narcotráfico e estelionato.

A operação revelou que a suposta organização teria movimentado mais de R$ 80 milhões quatro estados e que envolvia ao menos cinquenta pessoas. Todas foram indiciadas por vários crimes como, peculato, associação para o tráfico de drogas e estelionato na operação, entre elas além de Jair monte, outros três vereadores e Alberto Ferreira Siqueira, o Beto Baba.

Fonte: Correio de Rondônia

Ver comentários