×

Publicidade

Serviço para conclusão da ponte sobre o rio Urupá é anunciado em Ji-Paraná

Serviço para conclusão da ponte sobre o rio Urupá é anunciado em Ji-Paraná

A nova ponte foi construída paralelamente à antiga, que será aproveitada para o acesso de pedestre - Foto: Paulo Sérgio - Secom/Governo-RO

A conclusão da ponte sobre o rio Urupá, o aterro das cabeceiras, já está autorizada pelo Governo de Rondônia. A informação foi prestada à imprensa pelo diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), coronel Erasmo Meireles e Sá, durante visita de inspeção ocorrida em Ji-Paraná, na segunda-feira (18).

Com 150 metros de extensão, pista dupla e iluminação, a nova ponte sobre o rio Urupá está pronta e vai substituir a atual, que é de mão única e já provoca congestionamentos nos dois sentidos. O serviço de encabeçamento, o aterro das cabeceiras, deverá iniciar tão logo a empresa vencedora da licitação instale o canteiro de obras. O governo investiu R$ 6,3 milhões na construção da ponte.

“Em breve vamos assinar a ordem de serviço com a empresa, que até já fez o reconhecimento técnico da área e terá três meses para executar totalmente o serviço”, explicou o diretor-geral do DER, ao inspecionar a obra e outras de grande importância que estão sendo realizadas diretamente pelo governo estadual e parceiros.

Publicidade

O funcionamento da ponte é uma aspiração popular antiga, pois liga o centro da cidade ao distrito de Nova Londrina pela rodovia RO-135, que também dá acesso à rodovia BR-425, no Vale do Guaporé. “A cidade vem se expandindo para aquela região, o chamado 3º Distrito. Já temos condomínios habitacionais, universidade, hotel, empresas e é um dos principais acessos ao anel viário”, opinou o estudante Anderson Mendes, sobre a importância do uso diário da ponte nos deslocamentos que faz à universidade.

MAIS INSPEÇÕES

Além da ponte, o coronel Meireles inspecionou outras obras que estão sendo realizadas na cidade, como o aeroporto, anel viário, esgotamento sanitário e estradas rurais. A usina de asfalto e a residência local do DER também receberam a visita do chefe do DER. Acompanharam as inspeções o residente do órgão na cidade, engenheiro Klayston Furtado, e o secretário regional de governo, Everton Esteves.

A sinalização total do trecho de 13 quilômetros do anel viário está no programa de ação do DER. A via, que desafogou o tráfego pesado do centro de Ji-Paraná, está com as duas rotatórias sinalizadas e vai receber sistemas de sinais conforme preconizado em legislação.

“Nossas equipes já estão preparadas para iniciar a sinalização da via. Dependemos apenas das tintas que devem chegar aos próximos dias”, adiantou o chefe do DER.

ESGOTAMENTO SANITÁRIO

A obra do esgotamento sanitário é uma parceria do governo estadual, prefeitura e governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), que investem R$ 150 milhões e deve atingir 90% dos imóveis.

“É uma obra que reflete diretamente em saúde pública. O governador coronel Marcos Rocha nos determinou maior vigilância na realização do serviço e resolutividade imediata a obstáculos que, por ventura, ocorra durante a execução”, declarou o coronel Meireles. Iniciado em 2020, o esgotamento sanitário é uma obra a ser concluída em longo prazo.

AEROPORTO

O entorno do aeroporto José Coleto é composto por chacareiros e pequenos sitiantes, um dificultador de expansão a pousos e decolagens. A delimitação da área é por uma cerca que, eventualmente, é destruída por vândalos e rompida por animais.

“Nossas equipes do DER local estão concluindo a reforma dentro das limitações nos permitidas”, pontou o coronel Meireles, assegurando que “essa limitação operacional pode viabilizar os investimentos necessários para que mais aeronaves possam aterrissar e decolar por instrumentos ampliando a oferta de voos”.

ESTRADAS

A malha viária de competência do DER é de 6,1 mil quilômetros. Deste total, a maior parte, 4,6 mil quilômetros, é de estrada de chão.

“Encontramos uma malha rodoviária danificada, com asfalto de baixa qualidade e esburacado, além de estradas de chão batido deficitárias”, pontuou o diretor do DER, a respeito das condições em que assumiu o órgão, acrescentando que “85% do maquinário foi recuperado e mais máquinas novas foram adquiridas.

“Fizemos um estudo minucioso no ano passado sobre as condições técnicas de toda malha viária. A ordem do governador Marcos Rocha é que terceirizemos os serviços de algumas rodovias asfaltadas e fiscalizemos bem de perto a qualidade do trabalho a ser realizado”, explicou.

Ver comentários

Continue Lendo...

Governo sanciona lei que institui indenização por exposição obrigatória ao Covid-19

O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, promulgo, na quarta-feira (27), a Lei nº 4.782 que cria a indenização por exposição obrigatória ao novo coronavírus (Covid-19), no valor de R$ 300 (trezentos reais) em virtude…

Leia Mais
Governo oficializa entrega de 100 mil testes rápidos para municípios

As 100 mil unidades de testes rápidos para detecção de coronavírus adquiridas pelo governo do Estado foram oficialmente repassadas para o Conselho de Secretários Municipais do Estado de Rondônia (Cosems/RO) visando a distribuição imediata aos…

Leia Mais
Rondônia registra mais 4 mortes por Covid-19 e total chega a 137

Dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde. Quase 2 mil pessoas estão curadas.

Leia Mais
DER finaliza a recuperação de mais de 20 quilômetros da RO-135

O governo de Rondônia finalizou na terça-feira (26) manutenção em mais uma rodovia por meio do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER-RO). A linha 160, na RO-135, que liga Alta Floresta…

Leia Mais
Alunos da rede estadual de Rondônia começam a receber o Cartão Alimentação Escolar

Com o brilho no olhar e emocionada, a dona de casa Arieli Dias foi a primeira a receber o Cartão Alimentação Escolar, com valor equivalente a R$ 75 (setenta de cinco reais), ofertado pelo governo…

Leia Mais
Preço do diesel cai pela 13ª semana seguida em Porto Velho

Veja a oscilação de preço nas últimas semanas na capital.

Leia Mais